Apesar da 73ª colocação no ranking de IDH da Onu, Brasil entra para o grupo de países de desenvolvimento humano elevado

Fonte: Folha de Pernambuco

Charge do cartunista Lute (Google imagens)

O Brasil foi o país que mais avançou no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) preparado pelo Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (Pnud). Foram quatro pontos a mais em comparação a 2009 (o índice é relativo ao ano de 2010).

Um desempenho significativo, sobretudo diante do cenário de estagnação revelado pelo estudo. Dos 169 países analisados, 116 mantiveram a posição apresentada em 2009 e 27 tiveram desempenho pior. Além do Brasil, somente outros 25 conseguiram melhorar a classificação, de acordo com o relatório, que foi divulgado ontem. Apesar do crescimento, o País ainda apresenta traços importantes de desigualdade tanto de gênero quanto social.

No documento do programa da Organização das Nações Unidas (ONU), este ano o Brasil passa a ocupar a 73ª colocação, desempenho suficiente para que integre grupo de países de desenvolvimento humano elevado. O índice analisa indicadores de desempenho de países em três áreas: saúde, educação e rendimento.

Este ano, indicadores usados e a forma de cálculo para chegar ao índice mudaram. A escala, no entanto, permanece: varia de 0 a 1. Quanto mais próxima de um, melhor a situação do país. O Brasil alcançou índice 0,699. Noruega, a primeira colocada, 0,938. O pior indicador foi do Zimbábue: 0,140.

São quatro classificações: o grupo com nota mais alta é classificado como de desenvolvimento humano muito elevado. Em seguida, vêm os de desenvolvimento humano elevado, os de desenvolvimento humano médio e, por fim, os de desenvolvimento humano baixo.

Apesar da evolução durante o ano, o Brasil continua a exibir um IDH menor do que a média da América Latina e Caribe, que é de 0,704. A comparação com alguns países vizinhos também é desfavorável. A estimativa é de que um brasileiro viva menos 5,9 anos, tenha média de escolaridade 2,5 anos menor e consuma 28% menos do que uma pessoa nascida no Chile, o 45º no ranking. Argentina, Uruguai, Panamá, México, Costa Rica, Peru também apresentam melhor classificação: 46º, 52º, 54º, 56º, 62º e 63º, respectivamente.

Na edição deste ano do relatório, o Pnud lançou três índices. Um deles, o Índice de Desenvolvimento Humano ajustado à Desigualdade (IDHD), em vez de considerar apenas a média dos indicadores, pesa também a forma como é feita a distribuição dos recursos, seja na saúde, na educação ou no rendimento.

Quanto maior a desigualdade, maior a perda que país apresentaria na classificação geral. Caso tal índice fosse levado em consideração, o Brasil teria uma classificação 15 posições mais baixa do que a alcançada no IDH. As desigualdades levariam a uma perda de 27,2% no índice geral. A nota cairia de 0,699 para 0,509.

A maior desigualdade no Brasil é registrada no rendimento. Em segundo lugar, vem a educação. O menor impacto foi registrado na área da saúde. Os números do relatório, no entanto, mostram que a desigualdade, embora marcante no Brasil, vem caindo na última década. 

Veja a classificação do IDH dos países sul-americanos:

1.    Chile – 0,783 (45º)
2.    Argentina – 0,775 (46º)
3.    Uruguai – 0,765 (52º)
4.    México – 0,750 (56º)
5.    Costa Rica – 0,725 (62º)
6.    Peru – 0,723 (63º)
7.    Brasil – 0,699 (73º)
8.    Venezuela – 0,696 (75º)
9.    Equador – 0,695 (77º)
10.  Colômbia – 0,689 (79º)
11.  Bolívia – 0,643 (95º)
12.  Paraguai – 0,640 (96º)

About these ads
Esse post foi publicado em É notícia!, Qualidade de Vida e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para Apesar da 73ª colocação no ranking de IDH da Onu, Brasil entra para o grupo de países de desenvolvimento humano elevado

  1. Lucas Adonai disse:

    Caraca… muito boa post!
    Acho que é uma das melhores que eu já ví aqui em seu blog.
    Muito informativa e etc.
    Parabéns!

  2. KarlaHack disse:

    O Brasil aí está longe de ser o ideal…
    Achei interessante esta mudança no cálculo.

    Ah… Amandita com relação ao que vc comenteu em meu blog:

    É como disse Ogrolândia, os anos 90 foram perdidos para o metal/rock pesado!

    Caso tenha interesse, dê uma conferida mas listas dos Anos 70 e dos Anos 80 que já postei… Se não pelos meus selecionados, mas, pelos do livro (link no post)… Acho que deve fechar mais com seu gosto!

    Muito Obrigada pelo comentário!

    ;D

  3. O IDH do Brasil já é de de 0,70. E o de 2011, só sai para novembro de 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s