Espécies correm risco de desaparecer no Brasil antes mesmo de serem conhecidas

Por: Tônia Amanda Paz dos Santos (a autora permite cópia, desde que citada a fonte)

Do pouco que ainda resta das nossas florestas, a fauna e a flora gritam por socorro, na forma de novas espécies que insistem em lutar para não desaparecer antes mesmo de serem conhecidas. O que me faz pensar em quantas outras espécies já perderam essa briga.

Em agosto deste ano foi divulgada a identificação de um novo tipo de macaco do gênero Callicebus, mais conhecido como zogue-zogue nas florestas do Mato-Grosso,  precisamente na Reserva Extrativista Guariba-Roosevelt. O responsável pela identificação da nova espécie foi o biólogo Julio Dalponte.

Nova espécie de macaco descoberta no Mato Grosso (Julio Dalponte)

Um estudo realizado pela ONG WWF (World Wildlife Fund), publicado no ano passado, revelou que, nos últimos dez anos, foram descobertas 1.200 novas espécies na Amazônia, como a “formiga marciana” (Martialis heureka), descoberta pelo cientista Christian Rabeling e o coloridíssimo e quase ameaçado papagaio-de-cabeça-laranja (Pyrilia aurantiocephala). Entre as plantas, destaca-se a Drosera Amazonica, encontrada no estado do Amazonas.

"Formiga Marciana" (Martialis heureka) Foto: Christian Rabeling /WWF

Drozera Amazonica (foto de Fernando Rivadavia/ WWF)

Drozera Amazonica (foto de Fernando Rivadavia/WWF)

Em maio de 2010, pesquisadores da Universidade do Arizona divulgaram um ranking com as dez principais espécies descobertas naquele ano. Entre elas, estavam os Fungos Bioluminescentes (Mycena luxaeterna), encontrados por pesquisadores da USP na Mata Atlântica.

Fungos Bioluminescentes encontrados na Mata Atlântica (2010). Foto de divulgação: Cassius V. Stevani

Ainda assim, seguem os debates sobre a emenda no Código Florestal, que, de acordo com a comunidade científica (que reclama de não ter sido consultada para a elaboração da proposta), caso venha a ser implantado, os impactos negativos na fauna brasileira -como redução e até extinção de algumas espécies- poderão ser sentidos já nos próximos cinco anos.

Enquanto nada é decidido entre os seres civilizados, a vida selvagem segue sua luta incansável pela sobrevivência, ignorando que, muito provavelmente, a racionalidade sobrepujará qualquer canto de pássaro ou colorido de uma planta, que talvez não estejam mais por aqui para conhecer o resultado dessa injusta disputa.   

Para refletir:

“A natureza pode suprir todas as necessidades do homem, menos a sua ganância.” (Gandhi)

Se você gostou deste post, deixe-nos um comentário!

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos, Meio Ambiente e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Espécies correm risco de desaparecer no Brasil antes mesmo de serem conhecidas

  1. Pingback: Espécies correm risco de desaparecer no Brasil antes mesmo de serem conhecidas | Blog Teia

  2. Blog Teia disse:

    Olá Amanda, como vai a vida?
    Suas postagens são sempre muito interessantes,parabéns.
    Postagem divulgada no blog Teia.
    Até mais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s